terça-feira, 29 de março de 2011

Procura que a felicidade ta aí

Adivinhem!!!
Gretchen se separou... de novo... pela 14ª vez... após 3 meses de casamento.



Mais bestificante que se casar por 14 vezes é dizer que dessa vez vai dar certo e em menos de 3 meses a coisa acaba.

Não acho que ela deva desistir de encontrar a metade da laranja. Não a conheço nem sei a história dela de perto. Mas a impressão que me passa é que ela condiciona a vida dela a encontrar essa metade da laranja.

Sou muito fria nesse sentido. Acho que as pessoas podem encontrar a felicidade em muitas coisas. E vejo as pessoas se dizendo infelizes por não terem encontrado o amor das vidas delas. Encontrar esse alguém se tornou cláusula obrigatória pra ser feliz. A felicidade precisa estar em nós mesmas. E não em outra pessoa.
Estou lendo um livro que diz que as mulheres são apaixonadas pela ideia do casamento. E não pelo homem em si. E acho que pode ser isso que acontece com muitas mulheres, que vivem a procura desse alguém ideal. Elas vêem naquele cara a oportunidade de se casarem e mergulham sem analisar o que está acontecendo.
Digo isso com conhecimento de causa. Fui casada por 6 meses. E foi bem traumático.
Namoramos pouco, é verdade. Mas eu o conhecia há 11 anos. E nos aproximamos mais no namoro e nesse período ele demonstrou várias coisas que depois que o casamento acabou vi que elas sempre existiram e que EU NÃO QUIS VER. Não adiantaria a opinião de mãe, pai, irmã. Pq quem tinha que enxergar era eu. E isso não aconteceu.

No namoro o cara falava o que eu queria ouvir. E depois soube que ele "estudou" assuntos que agradavam meu pai, minha mãe. Provavelmente "estudou" os meus assuntos, pra me agradar. Pessoas assim, me dão medo.
Nisso eu aprendi que o bom é o cara que tem opinião própria e não fala coisas perfeitas. O cara que mostra seu lado diferente do meu. Que não quer dizer que seja errado. Apenas diferente.

Ele tinha crises de revolta por eu consumir produtos que ele queria sabotar, como Coca-Cola, Mc Donalds, TV Globo, bolinho Ana Maria... Era um socialista e queria que eu me tornasse na marra.

Depois do casamento ele passava na rua e apontava as mulheres que ele tinha ficado antes de mim. Tortura psicológica mesmo.

O momento mais feliz desse meu casamento foi o dia que eu peguei minhas coisas e fui embora. Fui consciente do que estava fazendo. Mais consciente do que no dia do meu casamento.

Após o fim do casamento, descobri em um amigo a metade da minha laranja. Ele tem opiniões próprias, cuida de mim, come McDonald, não explode comigo pq manchei sua camisa, nem pq minha comida não ficou lá essas coisas. Um cara que me dá o sábado pra ir ao salão cuidar do visu enquanto ele faz o almoço (que por sinal estava ótimo amor!). Um companheirão.
Se marido ler isso, espero que entenda que estou escrevendo isso tudo pra ajudar mulheres que depositam sua felicidade em um casamento. Que muitas vezes nem importa o homem em questão. O negócio é casar.
Afinal meu blog não se chama Desabapho a toa.

12 comentários:

  1. Eu só posso dizer uma coisa: "é ruim" de eu deixar de viver a minha vida porque não encontrei "o amor da minha vida", como se isso realmente existisse. Já fui MUITO romântica e ingénua...mas agora sei que as coisas não são bem assim...claro que eu gostaria de encontrar alguém para dividir a vida, um companheiro...mas depender disso para viver, para desfrutar das coisas boas? Nem morta. Se acontecer, óptimo, se não, há mais coisas boas...

    ResponderExcluir
  2. Uma vez me disseram "É fácil casar, difícil é continuar casado"
    Casamento é aprendizado o tempo todo, ou vc aprende a conviver ou larga mão e vai embora.
    Que a minha metade da laranja seja eterna até que a morte nos separe rs.
    bjus

    ResponderExcluir
  3. menina, o pior de tudo e depois de descasar, as pessoas ficaram cobrando pra tu casar de novo, como se tu so pudesse ser feliz casada, escuto tanto isso que ja nem dou mais atençao..rsss, bjss

    ResponderExcluir
  4. Apoiada totalmente; no meu caso digo que ainda havia uma cobrança de minha parte mesmo que tudo fosse 100%, e não é assim.
    Você que me deu muitos toques pra conseguir fazer o casório ficar mais leve.
    Meu maridão é um amor de pessoa, mas a minha vida me pertence rs.
    Bjocas

    ResponderExcluir
  5. No fundo, tenho pena de gente assim.. deve ser triste uma vida na qual vc deposita a sua felicidade no outro, como se vc naum fosse capaz.. como se vc sozinha naum fosse nada... todo mundo procura um amor, e isso não é errado. Errado é se anular em prol da outra pessoa.
    Temos que nos amar acima de tudo.
    Bjus Flor!

    ResponderExcluir
  6. Oi Camila, li aqui sobre o casamento da Gretchen e agora sobre a separação.
    Nem vou especular sobre o que a faz casar ou separar, mas concordo contigo: muitos mulheres são apaixonadas pela idéia do casamento e quando isto acontece tomam na cabeça.
    Precisamos nos bastar antes de tudo!!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Ai amiga não sei onde essa fofis vai parar, sempre fui loka por casamentos agora q casei to mais calminha, mas tb só casei depois de 16 anos morando juntos!
    bj

    ResponderExcluir
  8. Sempre fui contra esse conceito de casamento.
    Na verdade, nunca acreditei no "felizes para sempre".
    É até curioso me ouvir falando disso há 8 meses do meu casamento neh?!
    Mas é a pura verdade.
    E a minha metade da laranja pensa da mesma forma!
    A gnt se conhece há 11 anos e namoramos há 5. Já moramos juntos há 2 entaum por formalidade vamos casar.
    E somos o exemplo perfeito de que os opostos se atraem.
    =)

    ResponderExcluir
  9. Muito triste , esse lance da Gretchen..me parece a separação não foi da vontade dela...masssssss no final das contas, o casamento foi desfeito!
    Achei tuas colocações perfeitas!

    Casar é maravilhosooooooo, eu amo ser casada..mas a felicidade do casal, só vai ser verdadeira, quando primeiramente eu estiver FELIZ e não esperar que a FELICIDADE esteja na mão do outro.
    E além do mais, casamento é difícil..no começo é só lua de mel rsrss depois o bicho pega com as diferenças e problemas do dia a dia ( o que é perfeitamente normal), cabe ao casal lidar com os desafios e a felicidade lá do comecinho será a mesma 10, 20, 30 anos depois...

    Bjos e ótima semana!
    Danica

    ResponderExcluir
  10. Puxa!
    Amei o desabafo!
    Realmente serve pra muita gente e até mesmo pra mim, que não sou tão corajosa quanto você foi!
    Admirei você!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. oi!!!

    Encontrei seu blog e me apaixonei! Amei o seu jeito de escrever parabéns!!!

    Já estou te seguindo quando puder visita/segue o meu também!!

    bjus

    Manu

    http://tempestadedeinformacao.blogspot.com/

    ResponderExcluir